Desembargador ex-PT manda soltar Lula, e TRF-4 impede soltura ilegal

O desembargador Rogério Favreto, ex-militante do PT, plantonista do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), de Porto Alegre, segunda instância da Justiça Federal na Região Sul, concedeu habeas corpus neste domingo, 8, para que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) fosse solto, mas isso, até segunda ordem, não ocorrerá. Relator original do processo, o desembargador João Pedro Gebran Neto, determinou que a Polícia Federal não execute a soltura, por contrariar a decisão colegiada da 8ª Turma do TRF4. Gebran atendeu a uma solicitação do juiz federal Sergio Moro, que o questionou após a decisão de Favreto. O plantonista, como mostrou o Radar, foi filiado ao PT entre 1991 e 2010 e é crítico ao trabalho de Moro, responsável pela Lava Jato em primeira instância. Lula está preso para cumprir sentença de doze anos e um mês de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro na posse oculta e reforma pela empreiteira OAS de um apartamento tríplex, no Guarujá, litoral de São Paulo.

Ter sido filiado ao PT põe desembargador sob suspeição?

Ter integrado as fileiras petistas por dezenove anos, entre 1991 e 2010, levanta questionamentos sobre o desembargador Rogério Favreto, que havia autorizado a soltura do ex-presidente Lula.

Veja