Lula: O ponto alto do golpe que fracassou

O plano era este: tão logo Lula fosse solto no último domingo, ele iria direto para um churrasco em Curitiba oferecido pelo Movimento dos Sem Terra (MST).

De lá, seguiria em caravana para São Bernardo do Campo, onde tem apartamento. Mas não iria para casa: tudo estava pronto para recebê-lo na sede do Sindicato dos Metalúrgicos.

Uma vez ali, diria que desta vez não se entregaria sob nenhuma condição. Quem quisesse que fosse prendê-lo. Resistiria cercado por militantes e sob o holofote da mídia.

Seria um espetáculo e tanto.

Ricardo Noblat