Rio: Adolescente de 14 anos é morto em ataque de bandidos

Um adolescente de 14 anos morreu, na noite desta quarta-feira, quando estava na calçada da Rua Marechal Falcão da Frota, na Vila Vintém. Guilherme Henrique Pereira foi atingido por disparos feitos por bandidos que estavam em um carro cinza na via do bairro de Realengo, na Zona Oeste da cidade. Segundo informações, ele voltava para casa de bicicleta quando houve o ataque, que baleou outro jovem de 16 anos e um homem de 34 anos.

Ele tinha chegado instantes antes do mercado com a mãe e saiu novamente de bicicleta para cortar o cabelo em uma barbearia. Como o local estava fechado, retornou para casa, momento em que o carro passou atirando, ferindo também seu amigo, o adolescente Matheus Atheus de Pereira de Azevedo, de 16 anos.

“Era um menino tão estudioso, gostava de soltar pipa, era cheio de amigos. Não era de sair à noite, um bom filho, um bom menino”, disse o pai do jovem, o cozinheiro Roberto Carlos Ribeiro Natal, de 50 anos. Ele conta que o garoto foi baleado com dois tiros um no ombro e outro na barriga.

A família estava em casa quando foi avisada do crime por um vizinho. Guilherme tinha um irmão de 18 e uma irmã de 10, que era muito apegada à vítima e ainda não sabe de sua morte.

“Ela sabe que ele foi baleado, mas ainda está perguntando para a mãe se ele vai ficar bom. Eles eram muito agarrados”, contou Roberto Carlos. Ele esteve nesta manhã no Instituto Médico Legal (IML), em São Cristóvão, para a liberação do corpo e ainda não havia falado com a Polícia Civil. Ainda não há informações sobre o enterro.

Guilherme Henrique foi socorrido pelos familiares junto com Matheus, mas ele chegou já sem vida ao Hospital Albert Schweitzer, no mesmo bairro. O outro baleado é Carlos Antônio Lima Correia, de 34 anos, que teria um grau de deficiência mental. Matheus, atingido no tórax e perna, passou por passou por cirurgia e está estável. Já Carlos permanece em observação na unidade, com quadro estável.

Amigos e parentes lamentaram a morte de Guilherme nas redes sociais. “Senhor, por que o Guilherminho? Deus, dê o descanso a essa criança, família as nossas condolências”, escreveu uma pessoas nas redes sociais.

Segundo uma vizinha da família do menino, Guilherme “era o filho que todo pai gostaria de ter” e tinha acabado de passar na porta da sua casa.  “Era meu vizinho, amigo dos meus filhos. Uma criança exemplar, ótimo filho, estudioso, obediente. Não consigo entender a maldade desse mundo. Estamos arrasados, destruídos. Ele havia acabado de chegar do mercado. Parou no meu portão, brincou com meus filhos. Vocês não têm noção da criança que ele era”, desabafou a mulher.

Policiais do 14º BPM (Bangu) foram até o local após o ataque, por volta das 22h, e acionaram a Delegacia de Homicídios da Capital (DH-Capital), que vai investigar o crime. A Polícia Civil ainda não se pronunciou sobre o caso.

Colaborou Adriano Araujo

O Dia